BANNER TOPO

Adolescente foi baleado na noite deste sábado (01) em Patos

Nenhum comentário

domingo, 2 de junho de 2019--

Na noite deste sábado, dia 01 de Junho, por volta das 23h00, no Conjunto dos Sapateiros, Bairro Monte Castelo, zona sul da cidade de Patos no Sertão do Estado. Um jovem de 14 anos foi baleado com um tiro no estômago.
De acordo com informações  do Centro Integrado de Operações da Polícia (CIOP), a polícia foi acionada e quando chegaram ao local, encontraram o adolescente atingido por disparo arma de fogo na localidade.
A equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, do Município de Patos (SAMU) foi acionada e fizeram todos os procedimentos para socorrer o jovem que permaneceu durante todo o tempo consciente e orientado.

A vítima deu entrada no Complexo Hospitalar Regional, passou por procedimentos e encontra-se internado. O seu estado de saúde é considerado estável.
Segundo informações da polícia, o menor não passou detalhes de como o fato aconteceu, nem quem efetuou o disparo.
De Olho No Sertão
Com informações do Patosonline

No Senado, CCJ deve deliberar sobre decreto de armas na quarta-feira (05)

Nenhum comentário
A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado deve discutir na próxima quarta-feira (5), o relatório do senador Marcos do Val (Cidadania-ES) sobre os projetos de decreto legislativo (PDLs) que pretendem derrubar as novas regras sobre armas de fogo editadas pelo presidente Jair Bolsonaro.

No documento, lido na CCJ na semana passada, o relator defendeu que as seis propostas que argumentam ilegalidade e inconstitucionalidade de iniciativa do Executivo sejam rejeitadas.  Segundo ele, a definição objetiva dos critérios para a aquisição e posse de arma de fogo e a especificação dos indivíduos de efetiva necessidade para o porte “concretizam uma política de segurança pública definida pelo Poder Executivo federal, que buscou atender de modo eficaz as necessidades urgentes da sociedade, dentro das balizas previstas em lei”.

Porte
 
Sobre o porte de armas, Marcos do Val afirma que embora o Estatuto do Desarmamento (Lei 10.826, de 2003)  proíba o porte como regra, a norma permite para integrantes das Forças Armadas, agentes que atuam em órgãos de segurança pública,  além de integrantes de determinadas carreiras e para atiradores desportivos. Na avaliação do senador, a lei sempre permitiu o porte de arma de fogo ao cidadão comum, desde que apresente a sua efetiva necessidade e comprove os requisitos de idoneidade, ocupação lícita e residência certa, bem como capacidade técnica e aptidão psicológica.

“Fica evidente que, ao editar o Decreto 9.785/2019 e aperfeiçoá-lo, em seguida, com o Decreto 9.797/2019, o presidente da República tão somente estabeleceu critérios objetivos para se aferir o requisito da efetiva necessidade, sem violação do Estatuto do Desarmamento [...] A efetiva necessidade é apenas um dos requisitos exigidos, de modo que, inobservados os demais, o porte deverá ser recusado, mesmo que o interessado se inclua entre as categorias profissionais arroladas no artigo 20 do novo regulamento”, argumentou.

Ainda em favor dos decretos em vigor, o relator afirma no voto que a “maioria do povo brasileiro” é a favor da liberdade para se adquirir armas, o que não significa, segundo ele, que muitos queiram possuí-las em casa.  Marcos do Val disse que, no referendo realizado no ano de 2005, 63% dos brasileiros votaram a favor do comércio de armas.

Outro lado
 
Apoiados por uma nota técnica da Consultoria Legislativa da Casa, elaborada em resposta à consulta dos senadores Fabiano Contarato (Rede-ES) e Randolfe Rodrigues (Rede-AP), senadores que pretendem derrubar os decretos afirmam que mesmo o novo decreto das armas editado pelo presidente Jair Bolsonaro mantém inconstitucionalidades apontadas na primeira versão.

Eles defendem que, ao flexibilizar as regras de porte e aquisição de armas e munições, o presidente exorbitou o poder regulamentar do Poder Executivo, criando direitos. Senadores contrários à medida sustentam ainda que o Estatuto do Desarmamento é uma lei federal restritiva, e o novo decreto amplia a posse e o porte de armas.

“O decreto presidencial não pode mudar leis, não pode tirar direitos, tem a sua limitação. Serve pra fazer a regulamentação daquilo já está em vigor. Ele [ Bolsonaro] deveria mandar pra cá um projeto de lei. É por isso que nós apresentamos um projeto de decreto legislativo para sustar os efeitos desses decretos do presidente Bolsonaro”, disse a senadora Eliziane Gama (Cidadania – MA).

A nota da consultoria do Senado compara vários pontos do primeiro decreto, assinado em 7 de maio, com o mais recente. Os técnicos apontaram inconstitucionalidades em pelo menos nove pontos do primeiro decreto que foram mantidos no novo texto. "No nosso entendimento, tanto o decreto antigo como atual, extrapolam a regulamentação do Estatuto do Desarmamento, uma vez que criam direito e obrigação não previstos no Estatuto, mesmo que seja para suprir uma lacuna na legislação", afirmam na nota os técnicos Daniel Osti Coscrato e Jayme Benjamin Sampaio Santiago.

Voto em separado
 
Além do relatório de Marcos do Val sobre o tema, a presidente da CCJ, senadora Simone Tebet (MDB-MS) adiantou que vai permitir na reunião da comissão de quarta-feira que outro relatório, o do senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB), seja lido. Ao contrário do relatório oficial, nesse, chamado de voto em separado, que só é votado se o primeiro for rejeitado, o senador vai sustentar que o decreto é inconstitucional por alterar o Estatuto do Desarmamento.  Qualquer que seja a decisão da CCJ, contra ou favor dos decretos, a decisão final será do plenário da Casa. Se avançar no Senado, o texto será encaminhado à Câmara dos Deputados.

Histórico
 
O presidente Jair Bolsonaro já editou dois decretos sobre o assunto (9.785 e  9.797). O segundo foi publicado no Diário Oficial da União da última quarta-feira (22).
 
 
 
Agência Brasil
 

Ninguém acerta as dezenas da Mega-Sena e prêmio vai a R$ 63 milhões

Nenhum comentário
Nenhum apostador acertou as seis dezenas da Mega-Sena no último sábado (1º). O prêmio estimado para o próximo concurso é de R$ 63 milhões. Os números sorteados foram: 01, 06, 23, 26, 39, 49.

Na quina, 91 apostadores acertaram os números e cada um receberá R$ 40.927,21. A quadra saiu para 7.556 apostadores e cada um receberá R$ 704,14.

O próximo sorteio será na quarta-feira (5).
 
 
Agência Brasil

Atletas Sub-20 da AABB Patos, estão nas semifinais da Taça brasil de Futsal em Minas Gerais

Nenhum comentário

sexta-feira, 31 de maio de 2019--

Os jogos estão sendo disputados na Arena Minas Tênis Clube em Belo Horizonte, o certame que começou no dia 26 de maio, se estende até o dia 01 de junho com 10 equipes em busca do título.

O time patoense é o único representante do Estado da Paraíba, e na primeira rodada enfrentou o Praia Clube de Minas Gerais. O time sertanejo venceu por 4X2 do time mineiro. Os Paraibanos marcaram, com dois gols de Dedezinho, um de Pabinho e outro de Julio Emerson.

Na segunda rodada a AABB, empatou em 2 X 2 com a equipe do Sporte do Recife, quem marcou para os paraibanos foram Guilherme e Júlio Emerson.
Na terceira rodada o time patoense que tem o comando do treinador Júlio Cesar, venceu o Fênix Futsal de Sergipe por 3x2 com dois gols de Messinho e um gol de Guilherme, com os resultados os paraibanos lideram o Grupo B com sete pontos ganhos em três jogos disputados. Com a vitória do Sporte do Recife, o time sertanejo se classificou antecipado para as semifinais.

Na quarta rodada a AABB – Patos jogou com o time reserva visando poupar alguns jogadores já que o time já estava classificado para as semifinais. E perderam por 4X2 para a equipe da Unipa PR, mesmo com a derrota o time patoense ficou com o segundo lugar do grupo B com 7 pontos. Agora só restam dois jogos.

Na tarde desta sexta-feira (31), os meninos patoense irão enfrentar a equipe do Magnus as 15hs, jogo válido pelas semifinais do campeonato. Vale lembrar que nunca uma equipe paraibana foi tão longe nesta competição.
 
 
 
De Olho No Sertão

Suspeitos de ataques a bancos são presos em mansão de luxo de presidiário

Nenhum comentário

quinta-feira, 30 de maio de 2019--


A Polícia Militar desarticulou uma quadrilha que estaria envolvida nos ataques a bancos das cidades de São Bento e Bom Sucesso, ocorridas nos dias 22 e 29 deste mês, no Sertão da Paraíba. O grupo, formado por três homens e uma mulher, foi localizado na mansão de luxo de um presidiário, na tarde desta quinta-feira (30), durante a operação Rotas, na Zona Rural de São Bento.

Na residência, foi apreendida uma pistola e três carros, sendo um deles com todas as caraterísticas descritas por testemunhas da ação contra o banco de São Bento. Apenas um dos presos é paraibano, da cidade de Catolé do Rocha. Os outros são da cidade de João Dias, no Rio Grande do Norte.

O grupo pode ter atuação interestadual, já que o presidiário que é dono da casa onde os acusados estavam escondidos, cumpre pena por tráfico de drogas e contrabando em um presídio no estado do Mato Grosso. Eles serão apresentados na Delegacia de Polícia, em São Bento.

Plano de contingência
A prisão do grupo, que teve apoio do Ministério Público, após a PM levar informações sobre os suspeitos, faz parte do plano de contingência que a Polícia Militar lançou para o Sertão, inclusive com reforço da estrutura logística para combater as quadrilhas. Novas armas de grosso calibre foram enviadas pelo comandante-geral para os policiais que atuam na região.

Além de São Bento, a Operação Rotas, que faz parte do plano de contingência, acontece também nas cidades de Igaracy, Aguiar, Itaporanga, Nova Olinda, Santana dos Garrotes, Pedra Branca, Boa Ventura, Diamante, São José de Caiana, Princesa Isabel, Manaíra, Tavares, Juru, Água Branca, Imaculada, Cajazeiras, São João do Rio do Peixe, São José de Piranhas, Carrapateira, Bonito de Santa Fé, Monte Horebe, Uiraúna, Poço Dantas, Triunfo, Santa Helena, entre outras.

Portal Correio

Gervásio Maia e de Alessandro Molon debatem Reforma da Previdência e cortes na educação

Nenhum comentário
Os deputados federais Gervásio Maia (PSB-PB) e Alessandro Molon (PSB-RJ), vão participar, no próximo dia 03 de junho, ás 15 horas, no auditório do Centro de Ciências Jurídicas da Universidade Federal da Paraíba, de debate sobre Reforma da Previdência e cortes nas universidades e institutos federais.

O evento vai contar com representações de sindicatos, professores, alunos, classe política e movimentos sociais de todo estado. Os detalhes do encontro foram discutidos durante reunião na sede do Sindicato dos Professores da Universidade Federal da Paraíba (ADUF-PB) e contou com a participação de representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Ensino Superior da Paraíba (SINTESPB), Diretório Central dos Estudantes, Centro Acadêmico de Jornalismo, Juventude Socialista, entre outros.

Para o vice-líder da oposição na Câmara, Gervásio Maia, é urgente e necessário debater com toda a sociedade os impactos da Reforma da Previdência. “A sociedade precisa ter a consciência dos malefícios do texto atual da Reforma da Previdência. Se ela for aprovada da forma que esta posta muitas pessoas vão morrer sem ter o direito a aposentadoria. Tenho andando cada recanto deste Estado, participado de Audiências Públicas e debates com trabalhadores rurais, professores, servidores públicos e por onde ando, o pedido é para que sejamos contrários a Reforma. No Rio de Janeiro, o deputado Molon, líder da oposição na Câmara dos Deputados, tem feito o mesmo trabalho”, destacou Gervásio.

O corte orçamentário de 30% na verba das universidades e dos institutos federais será outro tema abordado pelos socialistas em João Pessoa.

Durante audiência na Câmara Federal, o deputado Alessandro Molon (PSB-RJ), disse existir uma cruzada ideológica por parte do governo contra as universidades e destacou os protestos nas ruas. “O povo brasileiro, em multidões nas cidades brasileiras, demonstrou que acredita nos livros. Repudiamos esse elogio à desinformação e queremos fortalecer as universidades”, afirmou o parlamentar.
 
 
 
Assessoria

Mega-Sena, concurso 2.155: ninguém acerta as seis dezenas e prêmio vai a R$ 55 milhões

Nenhum comentário
Ninguém acertou as seis dezenas do concurso 2.155 realizado na noite desta quarta (29) em São Paulo. O prêmio acumulou e pode pagar R$ 55 milhões no próximo sorteio, marcado para o próximo sábado (1).

Veja as dezenas: 02 - 06 - 27 - 37 - 44 - 47.

A quina teve 91 apostas ganhadoras; cada uma levará R$ 34.590,53. Outras 6.630 apostas acertaram a quadra; cada uma receberá R$ 678,24.

Para apostar na Mega-Sena
As apostas podem ser feitas até as 19h (de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer lotérica do país ou pela internet. A aposta mínima custa R$ 3,50.

Probabilidades
A probabilidade de vencer em cada concurso varia de acordo com o número de dezenas jogadas e do tipo de aposta realizada. Para a aposta simples, com apenas seis dezenas, com preço de R$ 3,50, a probabilidade de ganhar o prêmio milionário é de 1 em 50.063.860, segundo a Caixa.

Já para uma aposta com 15 dezenas (limite máximo), com o preço de R$ 17.517,50, a probabilidade de acertar o prêmio é de 1 em 10.003, ainda segundo a Caixa.
 
 
 
G1
Outros Destaques
© todos os diteiros reservados
easyweb com tecnologia blogger