Header Ads

AGAPE

Vereadora alerta para casos de câncer de mama relacionados ao estilo de vida


A vereadora Nadigerlane Rodrigues (Republicanos), durante pronunciamento na Sessão Ordinária desta terça-feira (05), chamou a atenção das mulheres para o aumento no número de casos de câncer de mama, diretamente relacionados ao estilo de vida. “Deixando de fora os fatores genéticos, dados comprovam que dos 64 mil casos registrados em 2020, pelo menos 8 mil estão diretamente relacionados ao sedentarismo, má alimentação, obesidade, tabagismo e o consumo de álcool. ”, relatou a parlamentar que é enfermeira obstetra e acadêmica de medicina. Nadir ressaltou a importância da atividade física e alimentação saudável, como forma de prevenir a doença e, ainda, a realização anual do exame de mamografia, como forma de antecipar diagnóstico. “O câncer de mama ainda é um dos que mais mata mulheres e, quando detectado precocemente, as chances de cura pelo tratamento são de até 100%.”, afirmou.


Ainda na tribuna, Nadi ressaltou a importância da campanha Outubro Rosa - de conscientização e combate ao câncer de mama e de útero - e a adesão dos entes públicos. Especialmente do Poder Legislativo. “A presidente Tide está de parabéns pela iluminação decorativa externa da casa e o empenho direto nas atividades das campanha.”, referenciou. A parlamentar também apresentou dados de um levantamento feito pelo IBGE no ano de 2019, no qual mostra que 40% das mulheres estavam há pelo menos 02 anos sem realizar o exame de mamografia. "E com a pandemia, é possível que existem muitas mulheres que estão há 4 anos sem fazê-lo. E a mamografia é um exame padrão ouro para diagnosticar o câncer de mama. ”, lembrou a vereadora, cobrando das autoridades de saúde do estado e do município um esforço concentrado para que todas as mulheres tenham acesso ao exame e que a demanda reprimida seja zerada.

IBCC

De acordo com informações do médico mastologista Guilherme Ilha de Mattos, do corpo clínico do Instituto Brasileiro de Controle do Câncer, ter casos de câncer de mama na família não é o principal fator de risco para desenvolver a doença - a origem hereditária representa menos de 10% dos casos. Segundo alerta, a maioria dos tumores de mama (90% a 95%) é causada por mutações genéticas não hereditárias, ou seja, associadas a fatores ambientais e reprodutivos.

Fatores ambientais se referem ao estilo de vida, como alimentação, prática de atividade física, consumo excessivo de bebidas alcoólicas e tabagismo. Já fatores reprodutivos estão relacionados ao tempo em que a mulher fica exposta, ao longo da vida, ao estrógeno, hormônio feminino produzido pelo próprio corpo.
0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.