Header Ads

AGAPE

Morre, aos 89 anos, o cantor Genival Lacerda, vítima de Covid-19


Morreu, nesta quinta-feira (7), vítima de Covid-19, o cantor e compositor paraibano Genival Lacerda, aos 89 anos. Ele estava internado na unidade de terapia intensiva (UTI) de um hospital particular em Recife desde o dia 30 de novembro. A família chegou a fazer campanha de doação de sangue para o artista.


Genival Lacerda já enfrentava problemas de saúde. Em maio deste ano, ele sofreu um acidente vascular cerebral isquêmico (AVCI). O artista ficou fazendo tratamento em casa, mas com dificuldades. Em julho, colegas de profissão fizeram uma live solidária para arrecadar recursos para o tratamento dele. Entre as atrações do evento estavam Elba Ramalho, Flávio José, Waldonys, Tato (Falamansa) e Fernanda Takai (Pato Fu).

A morte do cantor e compositor paraibano foi confirmada pelo filho dele, nas redes sociais. No Instagram Story, Genival Lacerda Filho apenas escreveu: ‘Painho faleceu’. Ainda não há informações sobre o sepultamento do cantor.
O artista
Genival Lacerda nasceu em Campina Grande, em 5 de abril de 1931. Na década de 50, foi morar em Pernambuco, onde gravou seu primeiro disco, que tinha como faixa principal a música ‘Coco de 56’. Em 1964, Genival se mudou para o Rio de Janeiro, por influência de Jackson do Pandeiro. Lá, o paraibano trabalhou em casas de forró e gravou um LP.

O sucesso e a projeção nacional vieram em 1975, quando Genival Lacerda lançou a música ‘Severina Xique-Xique’. Entre outros sucessos do paraibano, estão ‘De quem é esse jegue?’, ‘Radinho de Pilha’, ‘Mate o Véio’ e ‘Quem Dera’.

Genival já recebeu títulos de Cidadão Pernambucano no ano de 2011 e de Recife no ano de 2016, sendo assim considerado um filho da terra pelos serviços prestados à cultura do estado. Ele também recebeu título de Cidadão Baiano em 2016, chegando a gravar com a baiana Ivete Sangalo a canção ‘Chevete da Menina’.


Portal Correio
0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.