Header Ads

AGAPE

Pinto do Acordeon é Patrimônio Cultural do Brasil; solenidade aconteceu neta terça (01), no Palácio do Planalto


Pinto do Acordeon foi homenageado, na tarde desta terça-feira, 1° de setembro, no Palácio do Planalto pelo presidente Jair Bolsonaro. A homenagem póstuma foi acompanhada pela esposa de Pinto, Madalena Alves, e pelos filhos, Moisés, Samuel e Cicinho Lima, além do presidente da Fundação de Cultural de Patos, Marcelo Lima.


Na ocasião, ainda estiveram presentes a primeira Dama, Michele Bolsonaro, o Ministro da Cultura, Mário Frias.
"Recebo com muita humildade, muito agradecimento a Deus e ao povo, porque sem o povo, Pinto hoje não era Patrimônio Cultural do Brasil. Agradecer a Deus, agradecer ao nosso presidente Bolsonaro pela iniciativa, à nossa primeira dama, Michele, porque nos deu essa homenagem de hoje. E eu recebi com alegria, com gratidão, porque um artista sai da Paraíba, nordestino, forrozeiro, preto e pobre", afirmou Madalena.

Já o filho de Pinto, Samuel Lima (Pinto Júnior), destacou que a homenagem é fruto de tudo o que foi trabalhado pelo seu pai durante a vida que demorou décadas para ser construído diante de muito suor e luta.

"A gente na da família fica muito honrado.  Agnete sabe a dimensão. Sabemos que o Nordeste e a Paraíba têm um filho amado Patrimônio Cultural do Brasil. Isso quer dizer uma riqueza imensa, isso fortaleceu o forró, deixou o forró mais vivo. Meu pai era resistência", relatou Pinto Júnior.
Já o presidente da FUNDAP, Marcelo Lima, que representou Patos durante a solenidade, destacou o fortalecimento e valorização do artista local elevando o nome de Pinto do Acordeon como Patrimônio Cultural do Brasil.

"Reconhecer Pinto do Acordeon como Patrimônio Cultural Brasileiro fortalece mais ainda a bandeira do forró autêntico, de valorização dos nossos artistas, de entender que Patos é um celeiro de grandes artistas e que é preciso que o mundo inteiro conheça esses artistas. A Fundação Cultural tem feito isso, valorizar cada vez mais os nossos artistas", pontuou.
Durante seu pronunciamento em homenagem a Pinto, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se emocionou pois, segundo ele, o artista paraibano o fez lembrar seu pai.

Os filhos de realizaram uma apresentação e cantaram uma canção feita por Pinto e dedicada a Madalena.
Francisco Ferreira Lima, Pinto do Acordoen, foi um instrumentista, cantor, compositor e político brasileiro. Ele faleceu no dia 21 de julho deste ano, no Hospital Beneficência Portuguesa em São Paulo, de câncer de bexiga, problemas renais e diabetes.
 

 
 
 
Patos Verdade
0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.