BANNER TOPO

Ùltimos

Policial

Mulher é encontrada morta em Patos e o corpo estava em avançado estado de decomposição

sábado, 30 de junho de 2018--

/ por Redação
Kelvy                                       Alan
A Polícia Civil indiciou dois homens, nesta sexta-feira, 29, pela morte de uma mulher que estava desaparecida desde a última quarta-feira (27), em Patos.

O corpo de Valéria Ribeiro de 31 anos, foi encontrado em avançado estado de decomposição, na tarde da última sexta, no Sítio Martins, município de Patos.

Segundo o delegado George Wellington, Valéria foi morta pelo companheiro, KELVY UBIRACI GOMES DE VASCONCELOS DE 25 ANO, natural de Campina Grande, depois de uma discussão iniciada na segunda-feira onde a vítima teria tentado agredir seu companheiro e, em ação dele por meio de uma gravata, a mulher acabou morrendo. Após matar a companheira por enforcamento, Kelvy ocultou o cadáver juntamente com o seu tio ALAN GOMES ALVES DE 23 ANOS, em uma área afastada da zona urbana, onde o corpo dela foi enterrado.

Em uma ação da polícia, Kelvy acabou sendo preso e confessou a autoria do crime de feminicídio, onde, em seguida, apontou o local onde o cadáver se encontrava. Ele também revelou que o seu tio foi quem protagonizou a ocultação do cadáver sugerindo o local, emprestando a carroça de burro e um tonel para que o corpo de Valéria fosse retirado de dentro do apartamento em uma comunidade conhecida como Beral. 
Vítima: Valéria
A Polícia Civil de Campina Grande foi quem recebeu a denúncia do desaparecimento de Valéria Ribeiro, na quarta, por volta das 12h, pelos seus familiares.  O delegado ainda informou que apesar de ter dito que teria se arrependido do crime, kelvy, que trabalhava em uma empresa de instalação de internet, se mostrou uma pessoa fria.

O local onde o corpo de Valéria foi localizado é distante 6km da localidade onde a mãe do acusado reside, no Sítio Mucambo do Meio, zona rural de Patos.

Alan foi indiciado pela participação na ocultação do cadáver. Segundo delegado George Wellington, a pena prevista é de um a três anos de prisão. No caso de Kelvin, ele responderá pelo crime de feminicídio agravado devido à ocultação, com pena máxima de até trinta anos de prisão. O corpo de Valéria foi enviado para o IML de Campina Grande.
De Olho No Sertão
com informações do Patos Verdade.


Outros Destaques
© todos os diteiros reservados
easyweb com tecnologia blogger