BANNER TOPO

Ùltimos

Policial

Vinte e três anos sem Senna: Relembre as maiores corridas do ídolo

segunda-feira, 1 de maio de 2017--

/ por Redação
Foi em um domingo, 1º de maio, há exatos 23 anos, que o melhor piloto da história da Fórmula 1 na opinião de muitos especialistas, Ayrton Senna da Silva, deu sua última volta na vida. Morto em um acidente no GP de Monza, na Itália, o ídolo brasileiro deixou um buraco no coração dos fãs que até hoje não foi preenchido. Veja lista de dez corridas inesquecíveis do automobilista.
10. GP de Monza - 1990

Bicampeão mundial em 1990, Senna tinha uma "maldição" no Grande Prêmio da Itália: por três anos consecutivos (87, 88 e 89) perdeu as respectivas corridas faltando poucas voltas para o fim. Em 1990, o brasileiro deixou para trás as infelicidades dos anos anteriores e venceu na "casa" do seu rival Alain Prost.

9. GP de Mônaco - 1992

No ano de 1992, Senna, campeão em 1991, foi coadjuvante nas cinco primeiras corridas daquele mundial, todas vencidas pelo inglês Nigel Mansell, que pilotava o melhor carro à época. Com um carro inferior, Senna forçava para não deixar o rival se distanciar. Com o pneu furado, Mansell teve de ir para os boxes. Senna aproveitou, tirou a diferença e ultrapassou o rival, enquanto este trocava o pneu. Com um carro melhor, Mansell pressionou o brasileiro até o fim da corrida, mas sem sucesso.

8. GP da Espanha - 1986

Noventa e cinco centímetros. Por menos de um metro, Ayrton Senna venceu o Grande Prêmio da Espanha de 86. Ainda na Lotus, o brasileiro tinha um carro inferior à Williams de Nigel Mansell, que liderou a corrida até o momento em que teve de ir para os boxes. Quando retornou, estava 20 segundos atrás de Senna - uma eternidade no automobilismo. Em apenas quatro voltas, ficou a 1,5 segundo atrás do brasileiro, que suportou a pressão e venceu por 95 centímetros.

7. GP do Japão 1989

Em 1989, Senna, mais uma vez, brigava pelo título do mundial de pilotos. Na última corrida da temporada, em Suzuka, o brasileiro precisava vencer para ultrapassar Alain Prost, 16 pontos à frente. Líder, Senna foi ultrapassado pelo francês no início da corrida e conseguia abrir vantagem frente ao brasileiro. Em busca do título, Senna arriscou e encostou em Prost. Em um das curvas, os dois se tocaram. O francês abandonou a prova, enquanto o brasileiro apenas trocou o bico do carro. No entanto, em uma decisão bastante contestada, Senna foi punido por cortar uma das chicanes do autódromo e o título caiu no colo de Prost, mesmo sem terminar o Grande Prêmio.

6. GP do Japão - 1990

No ano seguinte, Senna e Prost protagonizaram novamente a disputa pelo título da Fórmula 1, novamente no Japão. Liderando o campeonato, o brasileiro tinha 11 pontos de diferença para o francês. E o troco da temporada de 1989 veio da mesma forma: Ayrton colidiu com Alain e ambos abandonaram a corrida. Melhor para o brasileiro, que conquistou o bicampeonato mundial.

5. GP de Mônaco - 1984

Logo em sua temporada de estreia, em 1984, Senna começou a dar mostras que seria um dos grandes pilotos da categoria. De baixo de muita chuva, o brasileiro deu seu cartão de visitas no que se referia à pista molhada. Em 13º no grid, Senna pulou para nono lugar logo na primeira volta e, dez voltas depois, já era o sexto. Ameaçado, Alain Prost pediu ao diretor da prova que encerrasse a prova. A corrida foi encerrada e o diretor punido, pois não havia consultado ninguém sobre a decisão de dar a bandeirada antes do real fim do GP.

4. GP de Portugal - 1985

Hoje em dia, Portugal sequer está entre as corridas da Fórmula 1, já que é um circuito sem tanta tradição quanto outros. No entanto, para o brasileiro fã do automobilismo ele é extremamente especial. Nele, Senna venceu sua primeira corrida na F-1, vencendo de ponta a ponta. De quebra, o brasileiro conseguiu da uma volta no terceiro colocado (!), algo impensável nos dias de hoje. Tudo isso pode ter uma explicação: choveu torrencialmente naquele dia.

3. GP do Japão - 1988

O ano de 1988 foi memorável para Senna e para todos os brasileiros. Nesta temporada, o brasileiro conquistou seu primeiro título mundial. Mas para levantar o troféu de campeão, Senna teve de mostrar todo o seu talento como piloto. Pole position, seu carro apresentou falhas no motor logo na largada e, com isso, caiu para a 14º colocação. E foi aí que o talento do brasileiro apareceu. Em incrível corrida de recuperação, Ayrton foi deixando seus adversários, um a um, para trás, e venceu o Grande Prêmio de Suzuka, no Japão, conquistando de forma heroica seu primeiro título.

2. GP do Brasil - 1991

Ayrton Senna já era ídolo de todo brasileiro por tudo o que apresentara na Fórmula 1 toda a sua carreira. No entanto, jamais havia vencido uma corrida no Brasil. E a primeira vitória veio de forma heroica. Com mais uma pole na temporada, Senna liderou a corrida de ponta a ponta. Seria mais uma vitória normal, não fosse um problema no câmbio no caro do brasileiro. Faltando sete voltas para acabar, a McLaren de Senna foi perdendo todas as marchas, até ficar apenas com a sexta. De maneira espetacular, guiou seu carro por todas as voltas restantes e venceu seu primeiro Grande Prêmio do Brasil. Esgotado, devido ao grande esforço físico, precisou ser amparado ao sair do carro após a prova.

1. GP da Europa - 1993

Esta, para muitos especialistas e apaixonados em Fórmula 1, é a maior corrida de todos os tempos do automobilismo. Tudo por causa de uma única volta, considerada a melhor da história. Largando em quarto lugar, Senna foi ultrapassado por Michael Schumacher. Não demorou muito, tomou a quarta colocação do alemão. Na terceira curva do circuito, ultrapassou, por fora, mais um adversário. Cinco curvas depois, a vítima foi Damon Hill. Pouco depois, Senna não tomou conhecimento de Alain Prost e ultrapassou o francês, assumindo, assim a liderança da prova logo na primeira volta. Com muita chuva, que parava e voltava a todo instante, Senna chegou a perder a liderança. Mas recuperou-a, para não largar mais.



Fonte: Portal Correio
Outros Destaques
© todos os diteiros reservados
easyweb com tecnologia blogger