BANNER TOPO

Ùltimos

Policial

Trechos de documento deixado por servidor antes de atirar em promotores são divulgados

segunda-feira, 27 de março de 2017--

/ por portal de olho no sertão
A assessoria do Ministério Público do Rio Grande do Norte divulgou neste sábado 25 trechos dos documentos entregues pelo servidor Guilherme Wanderley Lopes, de 44 anos, antes de disparar contra o procurador-geral adjunto Jovino Sobrinho e o promotor Wendell Bethoven. O procurador-geral de Justiça, Rinaldo Reis, também seria alvo do atirador.

Na carta, Guilherme justifica o crime e indica que o ato foi planejado. Em alguns trechos, com linguagem desconexa, o servidor critica a gestão de Rinaldo Reis, a quem chama de “corrupto”, na Procuradoria-Geral de Justiça. Segundo o documento divulgado pelo MP, a razão para matar Rinaldo é “intuitiva”. “Legítima defesa sui generis própria e alheia. Alguém precisava fazer algo efetivo e dar uma resposta a esse genuíno crime organizado”, traz o documento.

Em outro momento do texto, o servidor caracteriza o procurador-geral. “Trata-se de um homem ‘sujo’, perseguidor, egoísta, articulador, saqueador, descumpridor de leis e princípios que nos são muito valorosos. […] Quer o poder pelo poder’”, qualifica.

O documento, cujos trechos divulgados podem ser conferidos abaixo, ainda traz uma um “pedido de exoneração” com um campo destinado à assinatura de Rinaldo. Há outro documento do gênero destinado ao adjunto Jovino Sobrinho. Nos casos, ele sugere uma declaração aos dois: “Peço desculpas às famílias que destruí e também pelo meu tempo sem trabalhar”, assinala.


Fonte: Agorarn

Outros Destaques
© todos os diteiros reservados
easyweb com tecnologia blogger